Hino da Maria da Fonte – Intérprete Vitorino

A revolta da Maria da Fonte eclodiu no Minho, em 1846, contra o governo de Costa Cabral. Foi uma reacção popular explosiva às Leis da Saúde, mais concretamente à lei que proibia os enterramentos nas Igrejas, às Leis das Estradas bem como aos procedimentos burocráticos que passaram a envolver a cobrança de impostos (as “papeletas da ladroeira”, como o povo lhes chamava). A rebelião chefiada por uma tal Maria da Fonte, natural de Fonte Arcada, alastrou-se por todo o Norte do país. Costa Cabral foi demitido, mas o novo governo não agradou, gerando-se outra revolta popular, no ano seguinte, a Patuleia (palavra que deriva da pata ao léu, pé descalço).

Durante a Revolução da Maria da Fonte, o maestro Ângelo Frondini compôs um hino popular conhecido por Maria da Fonte ou Hino do Minho, o qual continua a ser a música com que se saúdam os ministros portugueses, sendo utilizado em cerimónias cívicas e militares.

 

  A Patuleia iniciou-se no Porto e estendeu-se rapidamente a todo o país. Terminaria apenas com a intervenção de tropas inglesas e espanholas e a assinatura da Convenção de Gramido, em 1847.

Esta entrada foi publicada em Temas de História com as etiquetas , . ligação permanente.

3 respostas a Hino da Maria da Fonte – Intérprete Vitorino

  1. Monica Cid diz:

    Olá, boa noite.
    Gostei muito do post. Sempre muito completo, tal como os restantes.
    Então, professora, quando nos irá explicar a Revolta da Maria da Fonte?
    Beijinho grande.

    • Caríssima Mónica,

      Contem com a revolta da Maria da Fonte e outra… na próxima aula, é já segunda!

      Excelente fim de semana!
      Prof. Natércia

    • Licínio Neves diz:

      Vendem-se agora os anéis que restam…, depois do saque. Quando estiverem gastos (!?) os últimos cêntimos, os coveiros da Nação estarão a salvo e de bolsos cheios. Ao povo português restará a emigração e/ou a miséria. Desditosa Pátria que, depois de Quinhentos, tais “elites” tens gerado. Pobre povo, mentalmente castrado ao longo de séculos. À Maria da Fonte e aos Pata ao Léu sobraria, hoje, espaço para a indignação. (Fev.2012). Licínio Neves

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s