A persistência da conjuntura deflacionista

No intuito de debelar a crise, logo em 1930, o presidente dos EUA, Hoover, tomou medidas no sentido de reduzir as despesas. Porém, essas medidas apenas vieram agravar a crise, pois os países da Europa que dependiam dos empréstimos e do crédito dos EUA para a recuperação do pós-guerra viram-se, subitamente, sem apoios, o que degenerou numa crise a nível mundial. Por seu turno, os países que exportavam matérias-primas também entraram em crise. Os EUA, habitualmente grandes compradores, haviam reduzido as trocas internacionais para regularizar a economia interna.
Deste modo, praticamente todo o mundo (exceção feita, quando muito, à URSS, que não seguia o modelo económico capitalista) foi atingido pela crise de 1929, a qual se estendeu pelos anos 30, na chamada Grande Depressão.

A extensão mundial da crise

(clica para ampliar)

Esta entrada foi publicada em Materiais didáticos com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s