Bipolarismo e Guerra Fria

O bloco do Oeste e o bloco de Leste em 1956

Designamos por Guerra Fria o clima de tensão internacional em que o mundo viveu desde o final da Segunda Guerra Mundial até à extinção da União Soviética (1991) motivado pela hostilidade entre dois pólos – EUA e URSS – com ideologias opostas.

A oposição entre esses dois pólos (bipolarismo), não chegando a tomar a forma de um conflito armado direto (e por isso se diz que a guerra era “fria”, pois nenhuma das suas potências quereria enfrentar uma terceira guerra mundial), assumiu diversas formas:

  • propaganda política junto das populações, frisando as supostas qualidades de um modo de vida por oposição ao outro;
  • intromissão nas questões de política internacional, nomeadamente em conflitos armados localizados, auxiliando a parte em conflito que se encontrava sob a laçada da potência respetiva;
  • corrida aos armamentos (arsenal nuclear).

 A Guerra Fria compreendeu etapas de maior (+) ou menor (-) crispação (choque entre os dois blocos):

(+) 1947 – 1955 – é o período inicial da Guerra Fria:

– as duas potências assumem a clivagem (separação) ideológica evidenciada na doutrina Truman – dos EUA – e na doutrina Jdanov – da URSS;

– celebram-se alianças militares para enfrentar um eventual ataque (a NATO, pelos EUA, o Pacto de Varsóvia, pela URSS);

– os conflitos mais marcantes desta etapa são o Bloqueio de Berlim em 1948-49, a guerra entre a Coreia do Norte (comunista) e a Coreia do Sul (capitalista) entre 1950 e 1953 e a guerra da Indochina, 1954 (o Vietname ficou dividido pelo paralelo 17).

 (-) 1955 – 1962 – é a fase da coexistência pacífica:

– Estaline morreu em 1953 e o seu sucessor, Kruchtchev, tenta uma aproximação ao Ocidente, simbolizada na visita aos EUA que realiza em 1959;

– a construção de um muro que divide Berlim oeste e Berlim leste (1961) é a materialização máxima da Guerra Fria: dois mundos que não comunicam entre si.

– o episódio que mais perto esteve, nesta fase, de um conflito armado, foi a questão dos mísseis de Cuba apontados aos EUA, em 1962.

 (-) 1962 – 1975 – etapa de desanuviamento:

– realizam-se acordos para a redução do arsenal nuclear (1968: Tratado de não proliferação nuclear; 1972: Acordos Salt I – Contenção de armas nucleares) e a Conferência de Helsínquia, em 1975, para o entendimento na Europa;

– no entanto, os EUA intervêm na guerra do Vietname, onde são derrotados.

 (+) 1975 – 1985 – guerra fresca:

– a corrida aos mísseis intensifica-se em ambos os blocos;

– A URSS invade o Afeganistão, para impedir que o regime comunista seja derrubado (1979);

– Ronald Regan, presidente dos EUA, inicia um programa de rearmamento chamado “guerra das estrelas”.

Guia de Estudo, História A, Porto Editora

Esta entrada foi publicada em Materiais didáticos com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s