A Noite das Facas Longas (30 de junho 1934)

a-noite-das-facas-longasA partir de 24 de março de 1933, o “Reichstag” (Parlamento alemão) aprova a chamada “lei dos plenos poderes”, dando a Adolph Hitler uma autoridade ditatorial. Estes primeiros anos no poder serão cruciais para o ditador estabelecer a sua autoridade e rodear-se de colaboradores leais. Em todas as províncias são instalados governadores do Reich e são drasticamente limitadas as liberdades democráticas. A nível social, a influência nazi começa igualmente a estender-se; não há, a partir de então, associação, profissão, emprego oficial, jornal ou empresa que não estejam integrados na linha omnipotente do partido. Ocorrem, também, os célebres pogroms contra os judeus. Simultaneamente, a atenção de Hitler vira-se para as forças militarizadas. Com Heinrich Himmler cria-se a Gestapo (Polícia Secreta do Estado) e o serviço de segurança (SD). Para os adversários (políticos, religiosos ou “racistas”) criam-se campos de concentração (KZ) por detrás de pântanos ou florestas, rodeados de arame farpado e de fileiras de postos de vigilância. Pouca gente do povo se apercebe verdadeiramente do que se passa. Quem se apercebe está, de alguma forma, dentro do sistema. Alguns comandos da Reichwehr (o exército) opõem-se a esta evolução, não se deixando manobrar pelo sistema. O presidente do Reich continua a ser o seu presidente supremo e o corpo de oficiais está em grande parte cheio de desconfiança e de aversão por Hitler e os seus métodos. Quando o chefe das SA, Ernst Rohm, apoiado pelo seu gigantesco exército, pretende organizar um corpo paramilitar eficaz e autónomo, o ditador reage de forma drástica. Manda “limpar” todos os setores militares, eliminando todos quantos se lhe poderiam opor. E tudo numa única noite, que ficará conhecida como “A Noite das Facas Longas”. Rohm e os seus amigos mais próximos, como Strasser e o general von Schleicher, são fuzilados mas, nessa noite de 30 de junho de 1934, foram assassinados dezenas de adversários (antigos e atuais), pessoas informadas que, conhecendo Hitler, poderiam “falar de mais” a seu respeito; trata-se, por isso, de uma das mais célebres e dramáticas depurações do Partido Nacional Socialista.

 A Noite das Facas Longas (30 de junho 1934). In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s